segunda-feira, 10 de novembro de 2014

OFICINAS

Relações dos participantes das oficinas


Abaixo divulgamos a relação dos participantes das oficinas.

ATENÇÃO!

- Alimentar-se bem, lanche ou almoço reforçado, antes de vir para a oficina.
- Usar roupas confortáveis e leves.
- Para a oficina do Aziz Gual cada um deverá trazer um cabo de vassoura.
- Chegar 15 minutos antes de cada aula.
- Será emitido certificado para aqueles que tiverem frequência acima de 75%.

OFICINA AZIZ

  1. Anderson Carlos Lima
  2. Diego Recena Aydos
  3. Frank Augusto Salomão Ribeiro
  4. Gustavo França Maia
  5. Jefley Maurício Cano da Silva
  6. Joâo Rocha
  7. José Roberto Brasil Pimenta dos Santos
  8. Larissa Lopes Rodrigues da Costa
  9. Lauresto Franco Garcia
  10. Luciana Kreutzer Brito
  11. Luiz Cláudio Diashueda
  12. Mauro Alves Guimarães
  13. Michel Stevan
  14. Saulo Conde Fernandes
  15. Silvio Ubaldino de Sousa Neto
  16. Suzana Serviam da Silva
  17. Tauanne Gazoso Lacerda
  18. Tiago Oliveira Dantas

OFICINA JOÃO LIMA



  1. Charlles de Souza Santos
  2. Diego Recena Aydos
  3. Douglas Moreira
  4. Driely Alves Medeiros
  5. Francielly Corona Garcia
  6. Kelly Renata de Figueiredo Irigaray
  7. Larissa Lopes Rodrigues da Costa
  8. Marta Alves Guimarães
  9. Moreno Pereira Mourão
  10. Paulo Henrique Martins Ferreira
  11. Pedro Paulo Quadrini 
  12. Saulo Conde Fernandes
  13. Tatiana Vieira
  14. Valdeir Santana da Silva


OFICINA BIRIBINHA

  1. Adriano Chastel Lima
  2. Alaine Elias Amaral
  3. Amanda Torres Danilo Nunes
  4. Amanda Vieira Sandim
  5. Ariadne Samara Azevedo Cruz
  6. Carlos Eduardo Neppel Pacheco
  7. Cassia Costa Ferreira
  8. Danilo Santana Gonçalves
  9. Douglas Caetano
  10. Felipe Corrêa Verardo
  11. Frank Salomão
  12. Janne Falcão
  13. José Pedro Portugal
  14. José Robson Ferreira
  15. Luciano Acosta Risalde
  16. Luiz Augusto Barbosa Alves
  17. Marilson Gabriel
  18. Murillo Atalaia dos Santos Corrêa
  19. Natali Allas dos Santos
  20. Valéria Monteiro


INSCRIÇÕES ENCERRADAS

Lista de selecionados neste sábado, 15 neste blog.




A V Pantalhaços oferecerá 3 oficinas para aprofundamento na arte da palhaçaria, totalmente gratuitas, com profissionais de notório saber na área, listadas abaixo.

Inscrições, favor enviar email para pantalhacos@gmail.com 
com os seguintes dados:

Assunto do email: OFICINA AZIZ ou OFICINA BIRIBINHA ou OFICINA JOÃO LIMA (conforme o interesse) 
NOME COMPLETO
CPF
IDADE
CARTA DE INTERESSE COM RELATO DE EXPERIÊNCIA PRÉVIA, SE HOUVER.



OFICINA
CRIAÇÃO E DIREÇÃO NA PALHAÇARIA
JOÃO LIMA / BA



Graduado em Direção Teatral pela Universidade Federal da Bahia e Especialização em Ludicidade pela Unyahna já dirigiu mais de 20 espetáculos, entre eles o premiado “O Sapato do Meu Tio”. É fundador e diretor do grupo Viapalco há 16 anos. Pesquisador e praticante da arte da palhaçaria. Já participou de cursos e oficinas com importantes palhaços, nacionais e internacionais, criou e atua no espetáculo solo “O Circo de Um Homem Só” além de ministrar a oficia “A Arte de Ser Palhaço”. 


Limite de participantes: 14 pessoas
Período: dias 19 a 22 de novembro de 2014
Horário: de 8h às  12h (16 horas/aula)
Local: Flor e Espinho Teatro - Rua Aparecida 506 - Vila Progresso
Critérios: adultos à partir de 17 anos com experiência em palhaço e/ou teatro (preferencialmente palhaço).


Objetivo:
Instrumentalizar e auxiliar os participantes/ com exercícios e metodologia de criação e direção de números de palhaço inéditos e/ou montagem de números clássicos da palhaçaria mundial.

Conteúdo programático:
Revisão dos fundamentos e princípios da arte do palhaço, princípios da construção do cômico, criação de roteiro e noções básicas de direção.

Metodologia:
Serão aplicados  jogos e exercícios para o aperfeiçoamento da técnica do palhaço e estímulo da criatividade e instalação de clima propício para improvisações e criação dramatúrgica. Exploração de tres diferentes metodologias de criação de roteiro de números, gags e esquetes para palhaço. São elas: “Short Story”, “Dois Estados” e “Mimese Cotidiano”.

Atividades:
·   Explanação teórica sobre os fundamentos da arte do palhaço e princípios de produção do cômico
·   Exercícios de revisão dos princípios técnicos da arte do palhaço
·   Exercícios de exploração dos princípios do cômico
·   Experimentação prática das metodologias de criação de números
·   Montagem de números


OFICINA
DE LA RISA Y LA CARICIA
(Laboratório que comove)
AZIZ GUAL / MÉXICO



Clown Mexicano graduado no Clown Collage del Circo Ringling Bros. And Barnum and Bailey (Sarasota-Florida, Generación 1997). Estudou as técnicas de circo e clown com prestigiados mestres da alta escola de circo russo, como Anatoli Lokatchouk, Tatiana e Yuri Velov, e também na “Le Ecole du Cirque Espace Catastrophe” na Bélgica.
Aziz já apresentou seu trabalho nos 31 estados da República Mexicana, participou em festivais internacionais nos Estados Unidos, Brasil, Costa Rica, Argentina, Turquia, Itália, França, Croacia, Espanha e República Dominicana. 
Há mais de 10 anos ministra as oficinas "Humor", "Clown", "Ludo Terapia" e "Risoterapia" no México e outros países. Recebeu o Prêmio "Wolf Rubinskis" da Associação Mexicana de Críticos de Teatro AMCT como melhor atuação juvenil masculina pela obra "Yo sin ti ..." de sua própria autoria.
No Teatro Julio Castillo apresentou-se com seus espetáculos de grande formato “La Bola risa”, “Humor en Cubos” e “Otto”, que foi estreada recentemente. E em temporada no CNART com a obra “Epitáfios Cómicos”.


Limite de participantes: 20 pessoas
Período: dias 19 e 20 de novembro de 2014
Horário: de 13h às 16h (6 horas/aula)  ATENÇÃO HORÁRIO ALTERADO !!!
Local: Circo do Mato - R. Tonico de Carvalho 263 - Bairro Amambaí (próximo ao Horto Florestal)
Critérios: adultos interessados em aprofundar um pouco no universo do palhaço.

Laboratório que consiste no desenvolvimento de atividades lúdicas e psicológicas, detonadores para a transgressão, o humor e a linguagem no verbal, os caminhos da energia e por suposto todas aquelas coisas que comovem o ser humano e despertam a poética do simples. Mediante as técnicas do clown (a estrela invisível de circos e demais fantasias reais). Trata-se de uma viagem para desfrutar plenamente nossa existencialidade humana, reencontrar nossas capacidades essenciais e explorar nosso clown individual.
Os princípios da comédia física, o desenvolvimento da linguagem não verbal, o magnetismo da imobilidade e o contraste das máscaras tradicionais dos palhaços.
Utilizam-se elementos de malabarismo, manipulação e apreciação musical, mas fundamentalmente técnica de clown, improvisação e detonadores para a exploração, a compreensão e a criação das esquetes. Desenvolvem-se exercícios de contraste, a fim de vasculhar todas as profundidades de cada vulnerabilidade Individualmente.

“Clown, Bufão e outras Máscaras”
Trabalharemos as técnicas e poéticas do Clown e do Bufão (a menor  e a maior máscara) e uma introdução ao maravilhoso mundo das máscaras expressivas.

O bufão 
Partindo da deformação física, buscamos esse ser grotesco, obscuro e descarnado que denuncia com suas palavras e ações a realidade. Investigamos a deformado, o feio, o escatológico, o bruto, o mais genericamente chamado de grotesco; falamos do espelho curvo que deforma a realidade, como faz o bufão com o poder de rei. Os interpretes transfiguram seu corpo com posturas e comportamentos indecentes, desnudando-se o mascarado.

O Clown
O objetivo é estudar e explorar a própria comicidade, recuperando a grande capacidade lúdica que tivemos na infância. Não sendo engraçado, mas olhando para o estado de graça. 


Outras máscaras

Trabalharemos com máscaras médias e inteiras, de distintas origens e estilos. Nos baseamos na técnica de Keith Johnston para improvisar com elas, buscando deixar levar-nos pelo espéirito que habita a máscara, em um âmbito ritual e lúdico. As máscaras são poderosos elementos que possibilitam um estado de transe. O ator deve evitar utilizar suas destrezas particulares (suas coisas conhecidas) e deixar-se levar. Algumas máscaras podem falar, mas em todo caso o objetivo é expressar as emoções com o corpo.


Programa Geral
Sensibilização 
O contato humano
Linguagem não verbal
Desenvolvimento do trabalho do Clown
O Clown e a lógica
O contexto do Circo
Improvisação
Elementos excêntricos
Malabarismo e elementos de manipulação
Caráter
Expressão do Clown
O ritmo
As máscaras
Energia e detonadores
Repertório
Estrutura de gag

Análises


OFICINA

O PALHAÇO TRADICIONAL NO CIRCO-TEATRO

BIRIBINHA / AL



Teófanes Silveira – Palhaço Biribinha, ator, diretor, produtor, membro da família Silveira, família tradicional de circo do nordeste do Brasil, nasceu no circo em Jequié, na Bahia; Iniciou sua carreira artística em 1958, aos 7 anos de idade. Atualmente mora em Arapiraca e se apresenta em todo Brasil com espetáculos de circo e teatro. Foi intitulado em 2010, Patrimônio Vivo Cultural de Alagoas e ingressou na ACALA – Academia Arapiraquense de Letras e Artes. 


Limite de participantes: 20 pessoas
Período: dias 20 a 23 de novembro de 2014
Horário: de 8h às 12h (16 horas/aula)
Local: Circo do Mato - Rua Tonico de Carvalho 263 - Bairro Amambaí
Critérios: adultos já iniciados ou não na palhaçaria
Atenção: os/as participantes irão apresentar esquetes produzidas na oficina, no Teatro de Arena do Horto - dia 23 (domingo) às 19h30

Com a técnica da oralidade, de pai para filho: assistindo, ouvindo e aprendendo, saindo da barraca e indo para o Picadeiro, Biribinha utiliza a técnica do mestre que fala e o aprendiz que escuta, para transmitir os ofícios do palhaço e do mestre em cena. Repassa esquetes e gags do palhaço tradicional do Circo Teatro, concluindo esse trabalho com um rápido espetáculo, apresentado por todos os participantes; o objetivo é mostrar os caminhos que o palhaço tradicional utiliza e o efeito dos mesmos no circo teatro contemporâneo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.